Mundo

Enfermeiro alemão suspeito de 84 mortes

Em 2015, Hoegel já tinha sido condenado pela morte de duas pessoas numa unidade de cuidados intensivos.

Um antigo enfermeiro alemão é suspeito de ter provocado a morte de pelo menos 84 pacientes. Niels Hoegel é acusado de ter injetado um medicamento que provocou arritmias cardíacas em doentes terminais.

Última atualização às 11:10

Os casos aconteceram entre 2000 e 2005 em várias clínicas na região de Bremen. "A comissão de inquérito especial estabeleceu pelo menos 84 mortes, no estado atual do inquérito", indicou à imprensa o chefe da polícia de Oldenbourg, Johann Kühme.

Niels Hoegel foi condenado em 2015 a prisão perpétua por dois homicídios e duas tentativas de homicídio numa clínica em Delmenhorst, no noroeste da Alemanha. Durante o julgamento, o antigo enfermeiro confessou ter injetado doses letais para demonstrar que era capaz de ressuscitar os pacientes.

Em junho de 2016, os inspetores tinham estabelecido a responsabilidade do suspeito em 33 mortes, pacientes em várias unidades de saúde onde Hoegel trabalhava.

Segundo a investigação, a lista de vítimas poderá nunca ser conhecida com certeza. "Quem sabe quantos crimes podem ser ainda identificados", admitiu Thomas Sander, procurador em Oldenbourg.

"O suspeito não pode lembrar-se de todos os casos. Mas em mais de 30 casos, o suspeito lembrava-se concretamente dos pacientes e do seu comportamento", disse a chefe da procuradoria daquela cidade, Daniela Schiereck-Bohlemann.

Com Lusa

  • “Este despacho não é sobre casas de banho, é sobre pessoas”
    13:47