Mundo

França e Alemanha exigem apoio público da Rússia e Ucrânia às tréguas acordadas

O Presidente da França, Emmanuel Macron, e a chanceler alemã, Angela Merkel, exigiram esta segunda-feira aos presidentes da Rússia e da Ucrânia que apoiem "pública e claramente" a trégua que acordaram na semana passada.

Num comunicado conjunto difundido hoje durante o encontro que mantiveram em Paris com o presidente do Governo espanhol, Mariano Rajoy, e o primeiro-ministro italiano, Paolo Gentiloni, os líderes políticos também instaram Moscovo e Kiev a permitirem o trabalho dos observadores internacionais.

"Exigimos urgentemente ao Presidente Putin e ao Presidente Poroshenko que mantenham a sua palavra e apoiem de forma clara e pública a trégua" no conflito armado no leste da Ucrânia entre o seu exército e os separatistas pró russos, lê-se no comunicado citado pela agência de notícias espanhola Efe.

Para além disto, os dois líderes europeus que assinam o comunicado defendem também que Moscovo tem de assegurar que "as instruções correspondentes" ao cessar-fogo "sejam transmitidas aos militares e às forças no terreno".

Merkel e Macron recordaram o importante papel do grupo de contacto e "apelam a todas as partes para possibilitar que os observadores da OSCE tenham um acesso seguro e ilimitado" à zona de contacto.

A missão da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE) tem vindo a denunciar "ameaças" ao seu pessoal e "limitações na liberdade de movimentos, especialmente nas zonas controladas pelo Governo ucraniano", recordaram os mandatários.

Lusa

  • Os tsunamis que arrasaram a Ásia em 2004 e 2011
    25:20