Mundo

Rússia considera absurdas as acusações de ataque a diplomatas dos EUA em Cuba

Tatyana Makeyeva

A Rússia qualificou esta quinta-feira de "absolutamente absurdas" as tentativas de a relacionar com um suposto "ataque acústico" contra diplomatas da embaixada dos Estados Unidos em Cuba.

"É sem dúvida algo completamente absurdo", disse a porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros russo, Maria Zakharova, num encontro com jornalistas.

A porta-voz sublinhou que não houve, até ao momento, qualquer informação oficial sobre o incidente.

"Isto assume formas grotescas. Por um lado, é grotesco e suscetível de provocar o riso, mas por outro, é mais um motivo para abordar as relações russo-norte-americanas numa perspetiva de confrontação", disse.

E insistiu: a Rússia "não participou de forma alguma em ataques acústicos, sónicos, ou, como escreveram alguns, musicais, contra diplomatas norte-americanos em Havana".

O Departamento de Estado norte-americano anunciou na semana passada que pelo menos 16 funcionários da embaixada dos Estados Unidos em Cuba sofreram subitamente grave perda de audição em resultado de atividade atribuída a um dispositivo ultrassónico secreto.

Segundo a porta-voz do departamento de Estado, Heather Nauert, os casos de perda de audição aconteceram entre o final de 2016 e o início de 2017, não tendo os Estados Unidos até agora conseguido localizar o dispositivo que causou tais sintomas, nem identificar quem o utilizou.

Lusa

  • Cuba nega ataque a diplomatas dos EUA

    Mundo

    Cuba garantiu que nunca permitiu que a ilha fosse utilizada para ações contra diplomatas e mostrou-se disposta a cooperar para esclarecer os misteriosos "incidentes" que afetaram a saúde de funcionários da embaixada dos Estados Unidos em Havana.

  • “Este despacho não é sobre casas de banho, é sobre pessoas”
    13:47