Mundo

Quem matou JFK? Uma pergunta sem resposta há 54 anos

A Casa Branca autorizou esta quinta-feira a publicação de cerca de 2.800 documentos ligados à investigação sobre o assassinato do antigo Presidente dos Estados Unidos, John Fitzgerald Kennedy, em 1963. Uma publicação incoerente com a promessa feita por Trump, de que revelaria toda a documentação. O mistério adensa-se e a dúvida sobre quem matou JFK mantém-se, quase 54 anos depois.

Em resposta às alegadas pressões da CIA, que avisou que a divulgação do arquivo na íntegra poderia comprometer os agentes que ainda estão em atividade, Donald Trump recuou na promessa que tinha feito - de que revelaria toda a documentação - e autorizou a publicação de apenas 2.800 documentos.

São muitas as teorias de conspiração.

São muitas as teorias de conspiração.

O Presidente norte-americano decidiu assim acatar as recomendações de segurança dos Serviços Secretos, a quem deu 180 dias para apresentar argumentos válidos para que a informação continue sigilosa.

Este recuo é interpretado pela imprensa norte-americana como uma nova forma de adensar as teorias da conspiração, entre elas a de que o próprio Governo terá estado envolvido e terá ajudado a encobrir o que aconteceu em Dallas, a 22 de novembro de 1963.

JFK e a então Primeiradama, Jackie Kennedy.

JFK e a então Primeiradama, Jackie Kennedy.

Este é o mais recente episódio em torno do mistério que envolve a morte de JFK, depois de, em novembro de 2015, a Casa Branca, na altura liderada por Barack Obama, ter dito desconhecer o paradeiro de um filme que registava o momento em que Kennedy foi alvejado

Eleito em 1961, JFK passou pouco mais de mil dias na Casa Branca. Mais de meio século depois de ter sido assassinado, continua a ser uma figura de referência para os norte-americanos e símbolo de um ideal político, mesmo além fronteiras.

A forma brutal como foi morto, interrompendo o percurso do mais jovem Presidente dos Estados Unidos, ajuda a alimentar o mito. São muitas as teorias de conspiração que têm inspirado o cinema e a literatura.

O cortejo fúnebre saiu da Casa Branca em direção ao Capitólio.

O cortejo fúnebre saiu da Casa Branca em direção ao Capitólio.

Handout .

Envolta em mistério, a morte de John F. Kennedy vai continuar, para já, a ser um dos segredos mais bem guardados da história dos Estados Unidos.

  • Trump mantém secretos alguns documentos sobre JFK
    1:08

    Mundo

    A administração Trump não divulgou afinal todos os documentos oficiais sobre a investigação à morte de John F. Kennedy. O Presidente norte-americano decidiu acatar as recomendações de segurança dos serviços secretos, a quem deu 180 dias para apresentar argumentos válidos para manter a informação sigilosa. 

  • Drone norte-americano abatido no Irão
    1:22
  • Brincar ao ar livre como remédio natural
    0:21