Mundo

Condenados à morte 45 militantes pró-Kadhafi que mataram manifestantes na Líbia

Um tribunal líbio condenou esta quarta-feira à morte 45 militantes acusados de terem matado manifestantes na capital líbia, Tripoli, durante a revolta contra o regime de Muammar Kadhafi em 2011, indicou o Ministério da Justiça.

Pelo menos 124 pessoas, todas sob custódia, estão a ser julgadas neste caso, precisou o ministério em comunicado, citado pela agência noticiosa francesa AFP.

Desses, 45 foram condenados à morte por fuzilamento, quatro a cinco anos de prisão e 22 foram absolvidos pelo tribunal de segunda instância de Tripoli.

O caso remonta a 21 de agosto de 2011, data do início da "libertação" da capital líbia do regime de Kadhafi, seis meses após a eclosão de uma revolta popular para o depor.

Militantes pró-Kadhafi abriram, então, fogo e mataram dezenas de manifestantes perto do bairro de Abu Slim.

Muammar Kadhafi foi capturado e morto pelos rebeldes em outubro de 2011, próximo da sua cidade natal, Sirtes.

Lusa

  • A tendência verde
    22:12
  • Britânica que se juntou ao Daesh pede ajuda para regressar
    2:33