Mundo

Israel flexibiliza critérios para porte de armas

Israel tem desde segunda-feira em vigor regras mais flexíveis para o porte de armas, que em teoria permitem que até mais 600.000 civis peçam uma autorização para tal.

As autoridades esperam, no entanto, que apenas 35.000 pessoas apresentem um pedido, indicou uma fonte do Ministério da Segurança Pública que não quis ser identificada.

As novas condições permitem que qualquer israelita com treino em combate de infantaria peça autorização para ter uma arma.

Salvo algumas exceções, o serviço militar é obrigatório em Israel para os homens e as mulheres a partir dos 18 anos, embora uma minoria possua o referido treino.

Até agora, o critério essencial para obter uma autorização era, além da profissão, o local de residência.

Os israelitas que vivem ou trabalham na Cisjordânia (território palestiniano ocupado por Israel) conseguem frequentemente uma licença de porte de arma.Entre os 8,5 milhões de israelitas, 140.000 já possuem uma licença.

As autoridades afirmam que as novas regras visam um aumento da segurança, nomeadamente em relação a ataques de palestinianos, considerando os críticos que a decisão apenas encorajará a violência.

Lusa