Mundo

José Eduardo dos Santos torna-se presidente emérito do MPLA

Herculano Coroado Bumba

O agora ex-líder do MPLA, José Eduardo dos Santos, foi distinguido este sábado no congresso extraordinário do partido com as medalhas máximas atribuídas pela força política no poder em Angola, que o consagram como presidente emérito.

Além do novo estatuto, José Eduardo dos Santos foi também agraciado como membro honorífico do Comité Central do Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA) e como militante distinto do partido, medalhas e diplomas entregues pelo novo líder, João Lourenço.

As distinções são recentes, uma vez que foram aprovadas a 6 de agosto último, na VI Sessão Extraordinária do Comité Central do MPLA, e constituem uma homenagem a quem mais se distinguiu no partido.

Nessa reunião, o Comité Central também aprovou a outorga a José Eduardo dos Santos dos títulos de presidente emérito, de membro honorífico e de militante distinto do MPLA, hoje formalmente entregues, distinções que foram igualmente aprovados para o já falecido presidente e primeiro chefe de Estado angolano, António Agostinho Neto.

A "postura de liderança, ponderação e a perspicácia" como José Eduardo dos Santos dirigiu as plenárias do Comité Central foi também enaltecida por este órgão de direção central do partido, que considerou ainda o seu presidente "merecedor do carinho, resultante da sua entrega incondicional à causa do povo angolano".

José Eduardo dos Santos, Presidente de Angola entre 1979 e 2017 e do MPLA, até hoje, deixou a presidência do partido, dando por terminada uma carreira política de 38 anos na chefia do Estado e 39 à frente da força política no poder em Angola.

Os delegados ao VI Congresso Extraordinário do MPLA elegeram hoje João Lourenço como novo presidente do partido, com uma votação de 98,58%, correspondente a 2.309 votos a favor, 27 contra e seis abstenções, entre os 2.448 delegados votantes.

A comissão eleitoral declarou já que as eleições - por voto secreto - foram "livres, transparente e justas".

Lusa