Mundo

FMI alerta para custos da guerra comercial entre EUA e China

FMI

© Yuri Gripas / Reuters

A guerra comercial entre China e Estados Unidos pode ter um impacto significativo na economia dos dois países, afirmou esta quinta.feira o porta-voz do Fundo Monetário Internacional (FMI), antes da entrada em vigor de novas tarifas.

"Posso dizer que a imposição de tarifas suplementares pode ter um custo económico importante", declarou Gerry Rice, sublinhando que o FMI vai analisar com precaução o impacto exato das novas medidas.

O porta-voz afirmou ainda que o impacto na economia chinesa vai depender das medidas que Pequim venha a tomar para compensar os efeitos negativos, bem como da confiança dos investidores.

A China anunciou na terça-feira que vai impor tarifas a exportações norte-americanas no valor de 60.000 milhões de dólares, em represália às taxas alfandegárias no valor de 200.000 milhões de dólares que os Estados Unidos anunciaram pouco antes que iam aplicar a partir da próxima semana a bens provenientes da China.

Em junho passado, a administração Trump já tinha imposto taxas de 25% a importações provenientes da China representando 50 mil milhões de dólares e Pequim retaliou com impostos sobre o mesmo montante de bens importados dos Estados Unidos.

Lusa

  • Número de recuperados da Covid-19 em Portugal quase duplica

    Coronavírus

    O último balanço da DGS dá conta de 311 mortes e 11.730 casos de Covid-19 em Portugal. São mais 16 óbitos e 452 infetados em relação a ontem. A taxa de aumento diário de casos é de 4%, a mais baixa desde o início da pandemia. O número de recuperados subiu de 75 para 140. Nas últimas 24 horas, Espanha registou mais 637 mortes associadas ao novo coronavírus, o valor mais baixo num só dia desde 24 de março. Siga aqui ao minuto as últimas informações sobre a pandemia.

    Direto

    SIC Notícias