Mundo

Presidente eleito do Brasil indica médico ortopedista para ministro da Saúde

Adriano Machado

O Presidente eleito do Brasil, Jair Bolsonaro, anunciou esta terça-feira o nome do médico ortopedista e deputado do partido Democratas, Luiz Henrique Mandetta, para o cargo de ministro da Saúde.

"Com o apoio da grande maioria dos profissionais de saúde do Brasil, anuncio como futuro ministro da Saúde o doutor Luiz Henrique Mandetta", escreveu Bolsonaro na sua conta de twitter, sendo este o 10.º nome anunciado até agora para o seu próximo governo.

Mandetta foi anunciado pelo recém-eleito Presidente depois de uma reunião com a bancada da saúde em Brasília.

Médico ortopedista, com foco em pediatria, Luiz Mandetta já trabalhou no Hospital Militar e no Hospital Geral do Exército, no Rio de Janeiro, e foi diretor da Santa Casa de Campo Grande, no estado brasileiro de Mato Grosso do Sul, e da Unimed.

Foi também secretário municipal da Saúde de Campo Grande, cargo que assumiu em 2005 e onde ficou até 2010, saindo para candidatar-se a deputado federal, cargo que ocupa desde então. Mandetta é o terceiro ministro do partido dos Democratas a ser escolhido por Bolsonaro.

No entanto, e segundo o jornal Folha de São Paulo, o futuro ministro da Saúde é investigado por uma suposta fraude em licitação de empresas, por tráfico de influências e por 'saco azul' (recursos financeiros não contabilizados e não declarados aos órgãos de fiscalização competentes) na implementação de um sistema de automatização da saúde em Campo Grande, onde foi secretário.

A suspeita é de que o médico tenha influenciado na contratação de empresas para o serviço, conhecido como Gisa (Gestão de Informação da Saúde), em troca de favores na campanha eleitoral.

Contudo, Mandetta afirma que avisou Bolsonaro da investigação de que é alvo.

O Presidente eleito do Brasil anunciou esta terça-feira também a permanência de um ministro do atual Presidente do Brasil, Michel Temer, na chefia no Ministério da Controladoria Geral da União (CGU).

Até o momento, Wagner de Campos Rosário é o primeiro nome que compõe a equipa de Temer a ser anunciado como integrante do novo governo.

Natural de Juiz de Fora, no estado de Minas Gerais, Wagner Rosário tornou-se o primeiro funcionário público de carreira da CGU a assumir o cargo de secretário-executivo e ministro da Pasta.

O ministro é também auditor fiscal e é formado pela Academia Militar, tendo sido oficial do Exército. órgão do Governo Federal responsável pela defesa do patrimônio público, transparência e combate à corrupção.

A Controladoria Geral da União é o órgão do Governo Federal responsável pela defesa do património público, transparência e combate à corrupção.

Lusa