Mundo

Crianças de cidade alemã não podem entregar cartas ao Pai Natal

Ints Kalnins

As crianças da cidade alemã de Roth estão de coração partido depois de a autarquia ter acabado com a tradicional cerimónia de colocar as cartas para o Pai Natal, numa árvore num mercado local. Tudo por causa da nova lei da proteção de dados na União Europeia.

Todos os anos, as crianças da cidade na Baviera eram convidadas a escrever uma carta ao Pai Natal, com a lista dos presentes que queriam, para depois colocá-las numa árvore no mercado local, durante uma cerimónia tradicional.

Segundo o Daily Mail, para além dos presentes, as crianças escreviam ainda o seu nome, idade e morada, de modo a que o Pai Natal pudesse entregar as prendas.

Mas a autarquia da cidade alemã viu-se obrigada a acabar com esta tradição, depois de implementada a nova lei de proteção de dados. A autarquia fala em "corações partidos" das crianças que já não podem entregar as suas cartas.

Segundo a legislação da União Europeia, as autoridades locais teriam de obter uma autorização formal dos pais das cerca de quatro mil crianças, e tornar claro que as informações poderiam ser partilhadas com outras entidades.

Perante o caso, um porta-voz da Comissão Europeia disse que a interpretação da cidade de Roth sobre as regras foi "incorreta", de acordo com a plataforma britânica.

"O Pai Natal já deve ter os contactos das famílias de modo a conseguir entregar os presentes indicados nas listas que recebe."

A Comissão Europeia esclareceu ainda que as regras de proteção de dados não mudaram nos últimos 20 anos.

  • Quem são os Hells Angels?
    2:52
  • O preconceito e os receios em torno das doenças mentais
    30:52
  • O caos nos registos
    18:55