Mundo

Apreendidas bebidas impróprias para consumo na ilha cabo-verdiana da Boa Vista

As autoridades cabo-verdianas apreenderam bebidas irregulares e impróprias para consumo, no valor de 1,2 milhões de escudos cabo-verdianos (10.879 euros), em estabelecimentos comercias e de diversão noturna na Ilha da Boa Vista.

Segundo um comunicado da Inspeção Geral das Atividades Económicas (IGAE), as ações conjuntas deste organismo com a Câmara Municipal e Comando Regional da Boa Vista realizaram-se entre 19 de novembro e sexta-feira passada em estabelecimentos comerciais e de diversão noturna na Ilha da Boa Vista.

Em resultado, foram apreendidos "produtos irregulares e impróprios para consumo, destacando-se aguardente produzida à base de açúcar refinado, «racalda» e seus derivados, grande parte oriundos da Ilha de Santiago", no valor de 1,2 milhões de escudos cabo-verdianos (10.879 euros).

Os produtos foram apreendidos por resultarem de produção e engarrafamento ilegal, falta de rotulagem e de menções obrigatórias na rotulagem. Foi igualmente identificada aguardente de matéria-prima não identificada e de combinação de açúcar e água.

No comunicado lê-se que, "nos últimos meses, o Comando Regional da Boa Vista já apreendeu dezenas de milhares de litros de aguardente produzida ilegalmente".

Segundo a IGAE, estão em curso vários processos de contraordenação que resultaram destas ações.

Lusa