Mundo

Sinatra, o husky que foi encontrado a dois mil quilómetros de casa

Rose Verrill

A história da fuga de um husky está a apaixonar os internautas, depois de o cão ter sido encontrado a dois mil quilómetros de casa. Sinatra fugiu em março de 2017, de Nova Iorque, e os donos andaram à sua procura durante 18 meses, até que o encontraram na Florida.

Conhecido por aproveitar portas abertas para escapar de casa, Sinatra desapareceu em março de 2017, depois de o portão da casa da família Willis ter sido deixado aberto. Ao darem pela sua falta, os donos acharam que apareceria numa hora, como já era hábito, mas Sinatra não regressou.

Espalharam cartazes pelas ruas de Brooklyn, onde moravam, e procuraram nas associações de animais locais, sem sucesso.

Adotado aos dois meses de idade, Sinatra ajudava a família a superar a perda da filha de 16 anos, que morreu em 2015. “Eles tinham uma ligação muito próxima”, contou o pai, Lesmore Willis Jr, à ABC News, acrescentando que “eram ambos persistentes e cheios de energia”.

Por essa razão, quando foi contactado no Facebook por uma família da Florida, que o questionava se tinha um husky, Lesmore ficou “extasiado” e só conseguia expressar o quão importante era encontrar Sinatra.

Rose Verrill, uma jovem de 13 anos da Florida, tinha encontrado o cão junto a uma paragem de autocarro. Juntamente com a mãe e a irmã, levaram Sinatra para casa e começaram a procurar pela família. Numa ida ao veterinário descobriram que o chip estava registado em nome de Willis Les, e bastou uma pesquisa no Facebook para encontrar Lesmore.

“Vimos que era de Brooklyn, Nova Iorque, e pensámos que improvável, mas entrámos em contacto na mesma”, contou a mãe da jovem. Para sua surpresa, a resposta foi positiva. Sinatra acabou por voltar para casa, para felicidade de todos, mas o mistério de como chegou tão longe continua por resolver.

“A última coisa que pensei foi que ele aparecesse na Florida”, disse o dono.