Mundo

Novo balanço aponta para 281 mortos e mais de mil feridos na Indonésia

ADI WEDA

Mais de 50 pessoas estão dadas como desaparecidas após o tsunami.

O tsunami que atingiu a Indonésia no sábado causou pelo menos 281 mortos e mais de mil feridos, segundo um novo balanço das autoridades que alertam que "o número de vítimas continuará a aumentar".

A informação foi prestada pelo porta-voz da Agência Nacional de Gestão de Desastres, Sutopo Purwo Nugroho, que declarou ainda que 57 pessoas estão dadas como desaparecidas.

O balanço anterior apontava para 222 mortos e mais de 800 feridos na sequência do tsunami que os cientistas acreditam ter sido provocado pelo deslizamento submarino de terra, causado pela erupção do vulcão Anak Krakatau.

A Associação Médica Indonésia deu conta de que está a enviar mais médicos e equipamentos para o terreno e que muitos dos feridos precisam de tratamento especializado na áreas de ortopedia e neurocirurgia. A mesma entidade revelou que a maioria dos pacientes reside na Indonésia.

Este foi o segundo tsunami a atingir a Indonésia este ano, mas o que atingiu a ilha de Celebes a 28 de setembro foi acompanhado de um forte terramoto.

A Indonésia é o quarto país em número de habitantes e também um dos mais castigados por desastres naturais.

A localização geográfica da Indonésia, no Anel de Fogo do Pacífico, e o número de vulcões ativos no país, mais de cem, tornam a nação propensa a grande atividade sísmica.

O pior tsunami na Indonésia aconteceu a 26 de dezembro de 2004 no norte de Samatra e causou cerca de 230 mil mortes numa dezena de países banhados pelo Oceano Índico, dos quais 168 mil em território indonésio.

Lusa

  • Palestinianos boicotam cimeira organizada pelos EUA no Bahrein
    2:50
  • André Rieu fez um vídeo para os fãs portugueses
    0:38