Mundo

Marrocos confirma 19 detenções no caso das turistas assassinadas

AFP / FACEBOOK

As autoridades marroquinas anunciaram na semana passada estarem a investigar eventuais ligações do crime a movimentos terroristas.

As autoridades marroquinas afirmaram esta quarta-feira que, até à data, 19 pessoas foram detidas no âmbito da investigação do homicídio de duas turistas escandinavas que foram encontradas mortas em meados deste mês numa área montanhosa do sul de Marrocos.

Um porta-voz da agência de segurança nacional de Marrocos, Boubker Sabik, indicou que 10 novos suspeitos foram detidos nos últimos dois dias por alegadas ligações aos presumíveis assassínios das duas turistas, identificadas como Louisa Vesterager Jespersen, de 24 anos e oriunda da Dinamarca, e Maren Ueland, de 28 anos e natural da Noruega.

Os corpos das duas turistas foram encontrados dentro de uma tenda de campismo numa zona isolada no maciço de Alto Atlas, com marcas de violência nos pescoços.

As autoridades marroquinas anunciaram na semana passada estarem a investigar eventuais ligações do crime a movimentos terroristas.

"A pista terrorista não é de descartar. As investigações prosseguem", declarou então, em Rabat, Boubker Sabik.

No entanto, no domingo, e em declarações ao canal de televisão marroquino 2M, o mesmo porta-voz referiu que os suspeitos terão atacado de forma aleatória as duas mulheres e que o Daesh não terá coordenado o ataque.

Lusa