Mundo

Funerárias processam pastor que fingiu ressuscitar homem na África do Sul

Alph Lukau/Facebook

Muitas foram as críticas ao alegado milagre, que gerou um debate no país sobre os falsos pastores.

Um grupo de diretores de funerárias da África do Sul vai processar um autoproclamado profeta que diz ter ressuscitado um morto, num caso ridicularizado e muito criticado no país.

Num vídeo divulgado nas redes sociais, é possível ouvir o alegado pastor a dizer que o homem estava morto desde sexta-feira. Sob o olhar atento dos seguidores, Alph Lukau começa a gritar para o homem se levantar. As imagens continuam com a suposta ressurreição, aplaudida por muitos, num vídeo que se tornou viral na internet.

Mas o caso começou já antes do suposto funeral. Segundo a BBC, as casas funerárias dizem que foram manipuladas a envolverem-se na farsa organizada pela igreja de Alph Lukau, perto de Joanesburgo.

A igreja já recuou nas suas alegações, dizendo que o "morto já estava vivo" quando foi levado para o local onde viria a ser ressuscitado por Alph Lukau. O guia espiritual disse que tinha apenas "completado um milagre que Deus já tinha realizado".

Perante o caso, muitas foram as críticas ao alegado milagre, que gerou um debate no país sobre os falsos pastores.