Mundo

O adolescente que salvou os colegas ao fingir rezar em árabe

DANIEL DAL ZENNARO

O jovem estava dentro do autocarro que foi sequestrado e incendiado em Itália.

Ramy está a ser apelidado de herói pelos colegas, por ter salvado todas as 51 crianças a bordo do autocarro que na quarta-feira foi sequestrado e incendiado em Itália.

Depois de ter desviado o veículo da rota prevista, o motorista recolheu todos os telemóveis, atou as mãos das crianças e escondeu os martelos que serviam para partir as janelas em caso de emergência.

O adolescente, que tinha conseguido esconder o seu telemóvel do sequestrador, ligou para as autoridades. Segundo a BBC, terá fingido estar a rezar em árabe para alertar a polícia sem o motorista se aperceber.

Depois de localizarem o autocarro, as autoridades conseguiram forçá-lo a parar, altura em que o sequestrador o incendiou. Anteriormente já tinha ameaçado os ocupantes de que ninguém iria sobreviver. As crianças acabaram por ser resgatadas pelo vidro traseiro.

Reuters TV

Vontade de sobreviver

“O que me impressionou mais foram as crianças... a vontade, a força para se salvarem”, contou um dos polícias envolvido na operação.

O pai de Ramy contou à imprensa italiana que a família é de origem egípcia, mas o jovem nasceu em Itália em 2005, sem nunca lhe ter sido atribuída a nacionalidade. Por isso, deixou um pedido.

“O meu filho cumpriu o seu dever, seria bom se pudesse ter cidadania agora (…) Adorávamos poder ficar em Itália”.