Mundo

Pyongyang retira funcionários do gabinete de ligação intercoreano

A cimeira histórica entre os líderes da Coreia do Norte e Coreia do Sul decorreu no simbólico Paralelo 38, a zona desmilitarizada que marca a fronteira. Kim Jong-un e Moon Jae-in acordaram tomar medidas para a "completa desnuclearização" da península coreana.

POOL New

Seul lamenta a decisão para a qual a Coreia do Norte não apresentou quaisquer razões.

A Coreia do Norte decidiu retirar os funcionários do gabinete de ligação intercoreano, após o fracasso da cimeira de Hanói, anunciou hoje o Ministério da Unificação de Seul, que lamentou a decisão.

A decisão acontece depois de a segunda cimeira entre o líder norte-coreano, Kim Jong-un, e o Presidente norte-americano, Donald Trump, em fevereiro, ter terminado sem acordo, na sequência de um desentendimento sobre as sanções impostas pelos EUA ao país.

As autoridades sul-coreanas lamentaram a decisão, para a qual, disseram, o Norte não apresentou quaisquer razões.

O gabinete de ligação na cidade fronteiriça de Kaesong, na Coreia do Norte, abriu em setembro, na sequência da reproximação dos dois países, que tecnicamente ainda estão em guerra.

A Guerra da Coreia (1950-53), que teve como pano de fundo a disputa geopolítica entre os Estados Unidos e a antiga União Soviética, terminou com a assinatura de um armistício e não de um tratado de paz.

Lusa