Mundo

Alegadas vítimas de Michael Jackson "são casados e têm filhos, portanto foi algo que não os matou”

Carlo Allegri

As “necessidades sexuais” de Michael Jackson “eram as necessidades sexuais dele", disse Barbra Streisand numa polémica entrevista ao The Times.

Uma recente entrevista da cantora e atriz Barbra Streisand, sobre os alegados abusos sexuais cometidos por Michael Jackson, está a gerar polémica.

Streisand, de 76 anos, disse acreditar nas denúncias mas aponta responsabilidades aos pais das alegadas vítimas:

“Sinto-me mal pelas crianças. Sinto-me mal pelo Michael. Acho que culpo os pais, que permitiram que os seus filhos dormissem com ele”, afirmou a cantora.

Na entrevista, Barbra Streisand descreve Michael Jackson como uma pessoa "adorável" e "infantil" e reitera que "as necessidades sexuais dele eram as necessidades sexuais dele"

"Pode dizer-se que foram abusados mas aquelas crianças estavam entusiasmadas por estar com ele. Ambos acabaram por casar e ter filhos, pelo que foi algo que não os matou", afirmou.

Streisand e Jackson juntos num evento, em 1986

Streisand e Jackson juntos num evento, em 1986

Mark Avery

O documentário "Leaving Neverland" conta as histórias de Wade Robson e James Safechuck, que terão sofrido abusos do cantor durante vários anos.

Na sequência dos relatos, as reações não demoraram a surgir. Várias rádios decidiram deixar de passar as músicas de Jackson e alguns artistas mostraram-se críticos. Até mesmo os criadores de Simpsons decidiram remover um episódio onde o músico participou.