Mundo

Justiça chilena condena Igreja Católica a indemnizar vítimas de abusos sexuais

Da esquerda para a direita, Juana Carlos Cruz, James Hamilton e José Andrés Murillo.

Domenico Stinellis

Cada uma das vítimas vai receber 100 milhões de pesos.

Um tribunal do Chile condenou esta quarta-feira a Igreja Católica a pagar indemnizações a três vítimas de abusos sexuais, num caso contra o antigo padre de Santiago, Fernando Karadima.

Segundo a agência de notícias Reuters, a Igreja vai ter de pagar 100 milhões de pesos (cerca de 130 mil euros) por "danos morais" a cada uma das vítimas. José Andrés Murillo, James Hamilton e Juan Carlos Cruz, acusaram Fernando Karadima de os ter abusado sexualmente há várias décadas.

Atualmente com 88 anos, Fernando Karadima foi condenado pela justiça chilena por atos de pedofilia nas décadas de 80 e 90. Paralelamente, em 2011, foi condenado pela justiça religiosa a retirar-se para "uma vida de oração e penitência".

Em abril de 2011, a igreja do Chile pediu perdão por todas as agressões sexuais a crianças cometidas por membros do clero e pela falta de capacidade de resposta.

O caso ressurgiu em 2015, com a decisão de Francisco nomear Juan Barros bispo de Osorno quando era suspeito de encobrir os abusos de Fernando Karadima.