Mundo

Papa Francisco explica por que não deixou fiéis beijarem o anel papal

Remo Casilli

Francisco viu-se envolto numa polémica depois de na terça-feira ter sido divulgado um vídeo onde recusou “beija-mão”.

No final de uma missa no Santuário de Loreto, em Itália, o chefe da igreja católica desviou a mão aos fiéis que queriam cumprir a tradição de beijar a mão e o anel papal. Agora, o Papa Francisco explicou que a recusa foi apenas por uma “simples questão de higiene”.

O porta-voz do Vaticano, Alessandro Gisotti, explicou aos jornalistas que Francisco estava preocupado com a propagação de germes, razão pela qual desviou a mão quando a tentavam beijar.

Apesar de “gostar de acarinhar pessoas e de ser acarinhado”, prefere que a tradição do “beija-mão” seja cumprida apenas em pequenos grupos. No dia seguinte ao vídeo polémico, Francisco surpreendeu ao aceitar ser cumprimentado por freiras e bispos com beijos.

Entretanto, um assessor garante que o Papa está "divertido" com a atenção dada pelos órgãos de comunicação social e dos críticos, que o acusam de evitar uma tradição centenária. O anel papal, utilizado na mão direita, simboliza a autoridade do sumo pontífice. Beijá-lo é considerado um ato de respeito e obediência.