Mundo

Funcionário da ONU detido na Tunísia

Moncef Kartas está responsável por investigar violações do embargo de armas à Líbia.

Um funcionário das Nações Unidas, encarregado de investigar violações do embargo de armas à Líbia, está detido desde terça-feira na Tunísia, indicou hoje a ONU, referindo ainda que já pediu informações sobre os motivos de sua detenção.

Moncef Kartas, especialista em governança securitária e membro do painel de especialistas do comité de sanções sobre a Líbia, foi preso ao chegar a Tunes, disse um porta-voz da ONU.

"Estamos em contacto com as autoridades da Tunísia para saber as razões da sua prisão", referiu a ONU num comunicado, destacando que Kartas, como especialista a trabalhar para a ONU, desfrutava de imunidade diplomática.

As autoridades tunisinas foram contactadas, mas ainda não se pronunciaram sobre o caso.

Num relatório coassinado por Kartas, o grupo de especialistas disse em 2017 que "armas e munição continuam a ser entregues a várias partes do conflito (na Líbia), com o envolvimento dos Estados membros" das Nações Unidas.

A sua prisão ocorre quando a crise da Líbia será debatida no domingo, em Tunes, pelos chefes de Estado árabes, na sua 30.ª cimeira.

Lusa