Mundo

Sociais-democratas ganham na Finlândia com vantagem mínima sobre nacionalistas

Antti Rinne, do Partido Social Democrata (SDP), vai agora tentar formar Governo

Lehtikuva Lehtikuva / Reuters

O maior perdedor da noite foi o Partido do Centro, do primeiro-ministro Juha Sipila.

O Partido Social Democrata (SDP), da oposição finlandesa, venceu hoje por uma vantagem muito estreita de duas décimas os nacionalistas Verdadeiros Finlandeses nas eleições legislativas daquele país.

Com 99,3% dos votos escrutinados, o SDP, dirigido pelo antigo líder sindical Antti Rinne, obteve 17,7% dos votos e 40 deputados no parlamento finlandês, à frente dos Verdadeiros Finlandeses, também da bancada da oposição ao atual Governo, que obtiveram 17,5% dos votos e 39 deputados.

A terceira formação mais votada foi a do partido conservador Kokoomus, liderada pelo ministro das Finanças em funções, Petteri Orpo, que obteve 17% dos votos e 38 deputados.

Em quarto lugar, o maior perdedor da noite foi o Partido do Centro, do primeiro-ministro Juha Sipila, que, com 13,8% dos votos obtidos, apenas senta 31 deputados na assembleia nacional finlandesa e passa a recordar este dia como aquele em que obteve o pior resultado eleitoral da sua história.

Os Verdes foram o partido que mais subiu depois do SDP, alcançando 11,5% dos sufrágios e 20 deputados, mais cinco do que em 2015.
A Aliança de Esquerda também reforçou a sua presença parlamentar com mais quatro deputados, para os 16, em resultado dos 8,2% dos votos obtidos.

Os outros partidos que conseguiram a representação parlamentar são o Partido Popular Sueco (4,5% dos votos e nove deputados) e os democrata-cristãos (3,9% dos votos e cinco deputados).

A formação Futuro Azul, dissidente da Verdadeiros Finlandeses, alcançou 1% dos votos, o que foi insuficiente para chegar ao Eduskunta (Parlamento finlandês).

Lusa

  • "Via Sacra" em destaque na Edição da Manhã
    4:43
  • Árbitra de 18 anos agredida por treinador
    13:01
  • Eleições em Espanha: o que dizem as sondagens
    3:46