Mundo

Entrega dos prémios Pulitzer na área do jornalismo

HIROKO MASUIKE / NEW YORK TIMES / HANDOUT

South Florida Sun Sentinel e Pittsburgh Post-Gazette entre as edições condecoradas. Este distinção é entregue aos jornais que se destacam pela sua atuação.

Os jornais South Florida Sun Sentinel e o Pittsburgh Post-Gazette receberam, hoje, prémios Pulitzer e foram reconhecidos, com o Capital Gazette, de Maryland, pela sua cobertura dos três trágicos tiroteios numa escola, uma sinagoga e numa redação.

A agência noticiosa Associated Press ganhou na categoria de reportagem internacional sobre os horrores da guerra civil no Iémen, enquanto o The New York Times e o The Wall Street Journal foram homenageados por investigar as finanças do Presidente norte-americano e divulgar os escândalos, que envolvem duas mulheres que afirmaram ter tido casos amorosos com Donald Trump.

O jornal da Florida recebeu o Pulitzer em Serviço Público pela cobertura do massacre de 17 pessoas na Escola Secundária Marjory Stoneman Douglas, em Parkland, e por referenciar as deficiências na disciplina e segurança escolar, que contribuíram para o massacre.

O Post-Gazette recebeu um Pulitzer na categoria de notícias de última hora pela sua reportagem sobre o tumulto numa sinagoga que causou 11 mortos.

Após o anúncio do Pulitzer, a redação de Pittsburgh observou um momento de silêncio pelas vítimas.

No Sun Sentinel, também, a equipa recebeu o prémio com espírito sóbrio.

"Estamos conscientes do que ganhámos", disse a editora-chefe Julie Anderson. "Ainda há famílias a sofrer, logo não é alegria, é quase... Não sei como descrever. Estamos emocionados".

Lusa.

  • Eleições em Espanha: o que dizem as sondagens
    3:46