Mundo

Porque é que a Austrália declarou guerra aos gatos?

Cathal McNaughton

Estes animais são o inimigo número um no país e Governo quer matar dois milhões de gatos.

A Austrália abriu guerra aos gatos vadios e o Governo quer matar cerca de dois milhões destes animais até 2020. O número equivale a uma grande parte da população de gatos vadios no país, estimada entre dois a seis milhões.

Algumas áreas da Austrália levaram a medida do Governo muito a sério. Segundo a CNN, uma autarquia do norte de Queensland está a oferecer 10 dólares australianos (cerca de 6.30 euros) de recompensa por cada escalpe de gato vadio.

Uma política que não agrada a organização dos direitos dos animais PETA, que já a considerou como "cruel".

Mas este não é só um problema da Austrália. Na vizinha Nova Zelândia, um ambientalista já propôs um futuro sem gatos, com os domésticos e vadios a serem controlados ou eliminados.

Mas porquê a guerra aberta aos gatos?

A resposta mais simples é que os gatos, especialmente os vadios, matam. Por viverem num ambiente selvagem, estes animais são obrigados a caçar para sobreviver.

Desde a sua introdução no país, às mãos dos europeus no século XVII, os gatos vadios já levaram à extinção de 20 espécies de mamíferos.

O especialista Gregory Andrews disse mesmo que os gatos são a maior ameaça às espécies nativas australianas. Segundo a emissora norte-americana, acredita-se que estes gatos matam, por dia, mais de um milhão de pássaros nativos e 1.7 milhões de répteis por toda a Austrália.