Mundo

Trump apresenta condolências a familiares de vítimas de tiroteio em sinagoga

Denis Poroy

Segundo Trump, que falava na Casa Branca, terá sido um crime motivado por ódio.

O Presidente norte-americano, Donald Trump, apresentou este sábado as "mais sinceras condolências" aos familiares das vítimas do tiroteio numa sinagoga no estado da Califórnia, que matou uma pessoa e feriu outras três.

Uma pessoa morreu e três ficaram feridas, incluindo o rabino, depois de um homem ter disparado hoje numa sinagoga na cidade de Poway, no sul da Califórnia, informou o presidente do município, Steve Vaus.

O autarca disse à televisão CNN que a pessoa morreu depois de ter sido transportada para o hospital.

A vítima mortal é uma mulher, de acordo com as autoridades.

Steve Vaus admitiu que o tiroteio poderá estar ligado a um crime de ódio devido "a afirmações que foram proferidas quando o atirador entrou na sinagoga".

O tiroteio ocorreu às 11:30 locais (19:30 em Lisboa), tendo sido detido um suspeito, de 19 anos.

De acordo com a cadeia de televisão local KGTV, celebrava-se na sinagoga o último dia da Páscoa judaica.

O tiroteio aconteceu seis meses depois de um outro, na sinagoga de Pittsburgh, no estado da Pensilvânia, que matou 11 pessoas.

Lusa