Mundo

Uma minissaia polémica

A loja norte-americana Red Bubble foi alvo de críticas.

Minissaias, almofadas e malas decoradas com imagens do campo de concentração de Auschwitz, na Polónia, foram postas à venda no site norte-americano Red Bubble, uma espécie de loja online para designers independentes.

Os produtos já foram alvo de críticas por funcionários do museu de Auschwitz, que os caracterizam como “perturbadores e desrespeitosos”. Entretanto, em resposta, o site norte-americano concordou que era “inaceitável” e que iria remover imediatamente os produtos da loja.

A minissaia, vendida por cerca de 35 euros, continha uma imagem a preto e branco das chaminés do campo de concentração. A almofada, de 40 euros, mostrava os carris dos comboios por onde chegavam judeus. Já a mala, de 14 euros, exibia a vedação elétrica acompanhada pelas palavras “Atenção! Alta voltagem! Risco de morte!”.

Em comunicado, o Memorial e Museu de Auschwitz-Birkenau fez mostrar a sua indignação.

“Acham realmente que vender produtos como almofadas, minissaias ou malas com as imagens de Auschwitz – um lugar de enorme tragédia humana, onde mais de 1,1 milhões de pessoas foram assassinadas - é aceitável?” cita o Independent.

No Twitter, a empresa fez saber que tomou ações imediatas sobre estes conteúdos.