Mundo

Igreja da Nossa Senhora de Fátima em Luanda assaltada e vandalizada

Facebook

A Polícia Nacional do distrito urbano do Rangel deteve um jovem que colabora com a paróquia, na preparação das celebrações religiosas e noutras atividades.

A paróquia da igreja de Nossa Senhora de Fátima, em Luanda, foi assaltada e vandalizada na madrugada de domingo por desconhecidos que arrombaram os cofres e destruíram vários objetos sagrados, noticia hoje a imprensa angolana.


Segundo o Jornal de Angola e a Angop, o batistério da paróquia da antiga igreja de São Domingos, atual Nossa Senhora de Fátima, no distrito urbano de Rangel, foi vandalizado.


O pároco Filipe Tula, que se negou a prestar declarações à imprensa, confirmou, numa missa de batismo, o assalto à igreja.


Enquanto pedia desculpas pelo atraso da missa, o padre não avançou o valor monetário roubado, salientando que, entre os objetos sagrados destruídos constam uma imagem de Maria, que estava no altar, e velas utilizadas na missa.


"Não vou prestar nenhuma informação à comunicação social, porque acabei de fazer depoimentos ao SIC", disse o padre, à saída do piquete da 6.ª Esquadra da Polícia, citado pelo Jornal de Angola.


O Serviço de Investigação Criminal (SIC) e a Polícia Nacional foram chamados para analisarem o local do crime.


No batistério, sala onde o padre e acólitos se concentram espiritualmente para a celebração da missa, foi arrombado o cofre e retirados valores monetários, em quantias ainda por apurar.


A igreja foi assaltada no dia em que os fiéis realizaram a procissão de velas, no âmbito do 56.º aniversário da sua fundação, que hoje se celebra.


Fonte da paróquia disse à Angop que foram também forçados dois outros cofres, o que fica junto ao altar e outro próximo de um dos santos (imagem religiosa).


A Paróquia de Nossa Senhora de Fátima, fundada em 13 de maio de 1963, pela Congregação dos Frades Menores Capuchinhos, já foi alvo de vários assaltos do género, sendo o mais recente no ano passado.

Lusa

  • “Vamos a Jogo” acompanhou Luís Filipe Vieira no dia da reconquista
    15:21