Mundo

Respirar na Cidade do México é equivalente a fumar 6.5 cigarros por dia

Marco Ugarte

Foi decretado o estado de emergência.

A capital do México decretou, na terça-feira, estado de emergência e pediu às pessoas para que fiquem em casa devido aos elevados níveis de poluição no ar, considerados perigosos para a saúde humana.

Em causa está uma série de incêndios florestais que têm provocado nuvens de fumo que cobrem a região. Os níveis de PM2.5 - partículas minúsculas produzidas durante qualquer combustão - atingiram um nível tão elevado que respirá-las é equivalente a fumar seis cigarros e meio por dia.

A conclusão é de um professor da Universidade da Califórnia, Richard Muller, que explica que a exposição a 22 microgramas por metro cúbico de PM2.5 será o equivalente a fumar um cigarro por dia. Na Cidade do México, na quarta-feira, os níveis atingiram 143 microgramas por metro cúbico, 6.5 cigarros.

Em comparação, durante os incêndios de 2018 na Califórnia, respirar em algumas partes daquele estado era o mesmo que fumar 13 cigarros por dia. Em novembro de 2017, num dia onde a poluição atingiu níveis extremos em Deli, respirar equivalia a fumar 45 cigarros por dia.

As partículas PM2.5 são tão pequenas que facilmente se alojam nos pulmões, agravando problemas respiratórios e contribuindo para uma série de problemas de saúde. Segundo a Associated Press, a situação no México tornou-se uma emergência depois de, só este ano, terem sido registados 4.425 incêndios, sendo que os bombeiros combatem em média 100 por dia.