Mundo

Parlamento espanhol suspende quatro independentistas detidos preventivamente

Andrea Comas

Os quatro deputados suspensos fazem parte de um grupo de 12 independentistas suspeitos de terem cometido delitos de rebelião.

A câmara baixa do parlamento espanhol, o Congresso dos Deputados, suspendeu esta sexta-feira quatro membros separatistas catalães que estão presos e a ser julgados pelo seu envolvimento na tentativa de autodeterminação da Catalunha.

A presidente da assembleia, Meritxell Batet, explicou em conferência de imprensa que a decisão tomada pela mesa da instituição de suspender Oriol Junqueras, Josep Rull, Jordi Turull y Jordi Sànchez tinha sido tomada em aplicação da Lei do Processo Penal.

Os membros do Partido Socialista e Operário Espanhol (PSOE), do Partido Popular (PP, direita) e do Cidadãos (direita liberal) no órgão responsável pela organização dos trabalhos do parlamento votaram a favor da suspensão dos deputados independentistas presos.

Os quatro políticos em questão e um quinto membro do Senado, a câmara alta do parlamento (Cortes Gerais) foram eleitos nas legislativas realizadas em 28 de abril passado.

O Tribunal Supremo espanhol tinha-os autorizado a deslocar-se, escoltados pela polícia, para tomarem posse dos seus cargos e participarem na sessão inaugural das duas câmaras, na passada terça-feira.

Um dos deputados suspensos, Oriol Junqueras, ex-vice-presidente do governo regional da Catalunha, é candidato às eleições para o Parlamento Europeu que vão ter lugar no domingo.

Os quatro deputados suspensos fazem parte de um grupo de 12 independentistas suspeitos de terem cometido delitos de rebelião, desobediência e desvio de fundos públicos durante a tentativa de autodeterminação da região em 2017.

Lusa