Mundo

Madonna acusa Weinstein de "pisar o risco" e de andar "sempre num flirt muito agressivo"

Chris Pizzello

A cantora junta-se à lista de pessoas que acusam o produtor

A informação foi revelada por Madonna, em declarações ao The New York Times, onde afirmou que durante as gravações do documentário 'Truth or Dare' (1991), distribuído pela Miramax, a empresa que Weinstein detinha com o irmão, o produtor não sabia manter-se no lugar.

"O Harvey pisava o risco, passava todas as fronteiras e andava sempre num flirt muito agressivo quando trabalhámos juntos. Ele era casado na altura e eu não estava interessada. Sabia que ele fez isto com uma série de outras mulheres da indústria. Todos pensávamos que o Harvey fazia aquilo porque era extremamente poderoso e bem sucedido e como toda a gente queria trabalhar com ele, tínhamos que aturar aquilo. Portanto, quando se soube o meu pensamento foi 'até que enfim'" recorda a cantora.

Há cerca de 1 mês, o produtor fechou um acordo provisório com vítimas e credores no valor de 39 milhões de euros.

Apesar do acordo, Harvey Weinstein continua acusado da violação de uma mulher em 2013 e de tentar forçar um ato sexual com outra mulher em 2006.

Estas acusações levaram à criação da campanha #MeToo, depois de mais de uma centena de mulheres ter testemunhado contra Weinstein, e levou à queda de centenas de homens em lugares de poder.