Mundo

Menino de 2 anos morto por leopardo em parque natural da África do Sul

(Arquivo)

Goran Tomasevic

O porta-voz do Parque Nacional Kruger disse que este tipo de ataques é "muito raro".

Um menino de dois anos morreu após ser atacado por um leopardo no Parque Nacional Kruger, na África do Sul.

O animal selvagem conseguiu entrar numa área que não estava vedada e atacou o menino, que era filho de um dos funcionários do parque. A criança foi rapidamente levada para o hospital, onde acabou por ser declarada morta.

Através de um comunicado, citado pela BBC, o porta-voz do Parque Nacional Kruger disse que este tipo de ataques é "muito raro" e que o leopardo foi morto para "eliminar o perigo".

Ike Phaahla revelou que as circunstâncias da morte do menino ainda não estão esclarecidas e esclareceu que os animais têm medo dos seres humanos e, normalmente, não se aproximam deles.

"Em parques como o KNP, predadores interagem com os turistas e funcionárias e, às vezes, pode resultar que espécies, como o leopardo, fiquem habituadas às pessoas e acabam por perder o medo."

Os visitantes do parque têm de seguir regras muito rigorosas para se manter a salvo de ataques de animais, como trancar portas e viajar em grupos.

No comunicado, o porta-voz acrescentou ainda que o leopardo teria de ser "muito corajoso" para atacar um adulto, mas pode "ter aproveitado a oportunidade com uma criança entre os dois e os seis anos".

Disse também que tanto os visitantes como funcionários são protegidos com áreas vedadas, mas por vezes os animais conseguem encontrar uma maneira de entrar.