Mundo

Quatro passageiros de comboio morrem devido a calor extremo na Índia

Anushree Fadnavis

As temperaturas no país atingiram os 50ºC nas últimas semanas.

Quatro passageiros morreram devido ao calor num comboio no norte Índia, região que nas últimas semanas tem registado temperaturas de entre 45 e 50ºC, disseram hoje fonte da empresa ferroviária e uma testemunha.

Os passageiros embarcaram na tarde de segunda-feira em Agra, vila do monumento famoso Taj Mahal, e seguiram em direção a Coimbatore, no sul da Índia.

Viajavam em carruagens sem ar condicionado, nas classes mais baratas.

"Quando o comboio se aproximou da localidade de Jhansi, 200 quilómetros a sul de Agra, os funcionários foram alertados para um passageiro que tinha perdido a consciência", disse à AFP o porta-voz da companhia ferroviária, Ajit Kumar Singh.

"Nós requisitámos uma equipa médica para a estação mais próxima, mas descobrimos que três dos passageiros já estavam mortos", acrescentou o porta-voz.

A quarta vítima veio a falecer no hospital. "O calor pode ter sido um fator", disse Singh.

No pico do dia, o termómetro registou 47ºC na região, na segunda-feira.

Um passageiro que fazia parte do grupo de viajantes declarou à imprensa local que a temperatura alta transformou a carruagem numa estufa.

"Logo após sairmos de Agra, o calor tornou-se insuportável e as pessoas começaram a queixar-se de problemas respiratórios e de se sentirem mal", disse o passageiro ao canal de televisão News18.

"Mesmo antes de obtermos ajuda, eles faleceram", acrescentou.

As vítimas tinham entre 70 e 80 anos, de acordo com o canal de TV.

Considerados como verão no subcontinente, os meses de maio e de junho são os mais sufocantes do ano na Índia.

Durante este período, um calor considerado seco e um sol escaldante dominam o norte do país.

Os termómetros subiram para níveis insuportáveis, até 50,8ºC este ano na cidade do Rajastão.

A chegada gradual das chuvas de monção, entre o início e o final de junho, no norte, permitem um arrefecimento da temperatura e a rega das culturas agrícolas.

Lusa.