Mundo

Detido antigo primeiro-ministro da Argélia investigado por corrupção

Tiksa Negeri

Abdelmalek Sellal chefiou o Governo entre 2012 e 2017.

O antigo primeiro-ministro argelino Abdelmalek Sellal foi detido esta quinta-feira preventivamente depois de ouvido em tribunal no âmbito de uma investigação sobre corrupção no círculo de poder do demissionário presidente Abdelaziz Bouteflika.

Um comunicado do gabinete do procurador precisa que Sellal está a ser nomeadamente investigado por "corrupção e delapidação de fundos públicos".

Sellal, que chefiou o Governo da Argélia entre 2012 e 2017, é o segundo ex-primeiro-ministro detido em dois dias, depois da detenção na quarta-feira de Ahmed Ouyahia, que ocupou o cargo entre 2017 e 2019.

A Procuradoria de Argel anunciou na quarta-feira que remeteu para o Supremo Tribunal 12 processos contra responsáveis políticos, sem revelar as identidades, no âmbito da investigação de corrupção a dois influentes empresários, Mahiedine Tahkut e Ali Haddad.

Abdelaziz Bouteflika, no poder há 20 anos, apresentou a demissão em abril após seis semanas de protestos em massa nas ruas da capital.

Desde então, cerca de 60 empresários e políticos ligados ao regime foram convocados pela justiça por suspeitas de corrupção.

Lusa

  • De potência nacional a problema ambiental
    13:27