Mundo

Divulgado resultado da autópsia de norte-americano que morreu na República Dominicana

Eduardo Munoz

Turista que morreu a 17 de junho tinha problemas de saúde.

Vittorio Caruso, o oitavo norte-americano a morrer na República Dominicana este ano, faleceu devido a insuficiência respiratória e cardíaca, avança a imprensa internacional depois da divulgação dos resultados preliminares da autópsia.

Segundo o relatório, o homem sofria de hipertensão, insuficiência cardíaca e doença pulmonar obstrutiva crónica, problemas provocados pelo consumo de tabaco a álcool. Durante a autópsia foram também detetados ataques cardíacos anteriores.

De acordo com a companheira, Caruso terá começado a experienciar falta de ar e tosse uma semana antes da morte, tendo-se deslocado ao médico para receber tratamento. Poucos dias depois, encontrou-o em casa com dificuldade em respirar e dores no peito, tendo sido transportado para um hospital em Santo Domingo, onde acabou por sofrer um ataque cardíaco ao qual não resistiu.

O norte-americano de 56 anos estaria a desfrutar da reforma na República Dominicana, depois de ter vendido a pizzaria onde trabalhou durante 12 anos em Nova Iorque.

Onda de mortes

Cerca de 800 turistas na República Dominicana relataram sintomas de vómitos, diarreia ou febre depois de consumirem comida ou bebidas do minibar e pelo menos 10 norte-americanos morreram no país desde o último ano.

As autoridades locais e dos Estados Unidos insistem que as mortes não estão relacionadas, razão pela qual não foi emitido qualquer tipo de aviso até ao momento.

O FBI tem uma equipa no país para auxiliar com os exames toxicológicos de três das dez vítimas mortais.