Mundo

Washington prepara tanques de guerra para desfile do 4 de Julho

Leah Millis

Tanques de guerra, jatos do exército e até o Air Force One vão ser chamados à festa, no Dia da Independência.

Qualquer semelhança entre o que Trump está a preparar para o 4 de julho e os desfiles de setembro, na Coreia do Norte e de maio em Moscovo, é pura coincidência. Ou talvez não.

Certo é que, durante décadas os EUA mantiveram um perfil discreto durante as celebrações do Dia da Independência, com fogo de artifício e concertos, mas este ano a festa vai ser outra.

Kevin Fogarty

Trump quer fazer uma saudação militar à América

Vão desfilar tanques de guerra e outros veículos do exército no coração de Washington, devidamente acompanhados por soldados norte-americanos. No ar, várias surpresas: jatos do exército e até o Air Force One, o Boeing 737, que transporta habitualmente o Presidente.

Clodagh Kilcoyne

Trump vai discursar na escadaria do Lincoln Memorial e depois, no final da festa, o fogo de artifício. Será maior espetáculo de sempre, promete o Presidente.

Democratas alertam para “aproveitamento político” de Trump durante a cerimónia

Quem não está a achar graça nenhuma são os democratas. “Não é isto que o 4 de julho representa. Não é sobre política no sentido partidário, é sobre democracia, liberdade, liberdades individuais e a perseguição da felicidade”, disse Steny Hoyer em declarações à NBC News.

As eleições estão à porta e os democratas temem que Donald Trump transforme a cerimónia, tradicionalmente apolítica, num comício.

Jonathan Ernst

  • No coração da Amazónia
    10:18