Mundo

Londres impede RT e Sputnik de participar em conferência sobre liberdade imprensa

Sergei Karpukhin

A recusa foi justificada com o "papel ativo" que a estação televisiva e a agência noticiosa tiveram na "difusão de desinformação".

Os meios de informação russos RT e Sputnik não foram autorizados a participar em uma conferência internacional sobre liberdade de imprensa em Londres, anunciou esta segunda-feira o governo britânico.

A recusa foi justificada com o "papel ativo" que a estação televisiva e a agência noticiosa tiveram na "difusão de desinformação".

Vários ministros e um milhar de jornalistas e representantes de várias organizações não-governamentais são esperados nesta conferência, coorganizada com o Canadá, que decorre na quarta e quinta-feira na capital britânica.

"Nós não acreditámos a RT e a Sputnik devido ao seu papel ativo na difusão de desinformação", declarou um porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros britânico.

Comentando o caso da RT, a embaixada da Federação Russa, em Londres, estimou que se tratava de "discriminação política".

Esta recusa de acreditação segue-se a uma "campanha de desinformação de vários meses" conduzida pelas autoridades britânicas contra a RT, acusou a embaixada, citando a atitude do regulador britânico do audiovisual, Ofcom, para com a estação russa.

Em dezembro, o regulador considerara que a RT tinha infringido as regras da imparcialidade durante a cobertura do envenenamento do ex-agente duplo russo Serguei Skripal em Salisbury, no sudoeste da Inglaterra, em março de 2018.

A Conferência Internacional sobre a Liberdade dos Meios visa reforçar a cooperação internacional sobre as questões ligadas à liberdade de imprensa e ao fenómeno designado de 'notícias falsas'.

A advogada e defensora dos direitos humanos libano-britânica Amal Clooney vai estar presente, enquanto enviada especial do Reino Unido para a liberdade de imprensa.

Os três únicos países que não foram convidados para a conferência são a Coreia do Norte, a Síria e a Venezuela, segundo os organizadores.

Lusa