Mundo

Narcotraficantes mexicanos matam e mutilam 19 pessoas para intimidar grupo rival

Todos foram baleados, quase todos estavam de mãos atadas e seminus.

Os corpos mutilados de 19 pessoas foram esta quinta-feira encontrados numa estrada do Estado mexicano de Michoacan, "um cenário de horror" que as autoridades locais atribuem a um ajuste de contas entre grupos rivais de narcotraficantes.

Nove cadáveres foram encontrados pendurados pelo pescoço numa travessia aérea numa estrada próxima da cidade de Uruapan. Mais 10 corpos mutilados foram encontrados nas valas da mesma estrada, algumas dezenas de metros mais à frente.

Uma faixa do cartel de drogas de Jalisco foi encontrada também pendurada na travessia aérea, com uma ameaça a um grupo rival de narcotraficantes, os Viagras.

"Sê um patriota, mata um Viagra", podia ler-se na faixa.

A forma como os cadáveres estavam dispostos e o grau de violência remetem para os tempos sangrentos dos ajustes de contas dos gangues de narcotraficantes, que entre 2005 e 2012 aterrorizaram as populações, matando de maneira cruel milhares de pessoas.

Três dos corpos encontrados em Uruapan eram de mulheres. Todos foram baleados, quase todos estavam de mãos atadas e seminus.

"Esta exibição pública, teatral e violenta, em que matam e ainda por cima gabam-se de matar, é feita para intimidar rivais e mandar uma mensagem às autoridades", disse à agência AP o especialista em questões mexicanas Alejandro Hope.

O acusador público de Michoacan, Lopez Solis, considera que a matança de Uruapan aponta para uma guerra de território entre grupos rivais.

"Certos gangues criminosos estão a lutar por território, com o objetivo de controlar atividades relacionadas com produção, distribuição e consumo de drogas", refere Lopez Solis.

Lusa