Mundo

Cinco mortos na explosão em base militar russa que ocorreu na quinta-feira

Severodvinsk, cidade portuária nas margens do Mar Branco e principal base naval russa no Ártico

Stringer Russia

Agência nuclear russa indicou ainda que três outros funcionários da base ficaram feridos.

Cinco pessoas morreram na explosão que ocorreu na quinta-feira numa base militar no norte da Rússia, segundo anunciou hoje a agência nuclear russa, revendo assim o balanço inicial que apontava para dois mortos.

A agência nuclear indicou ainda que três outros funcionários da base ficaram feridos, com queimaduras. O balanço inicial avançado pelo Ministério da Defesa russo na quinta-feira apontava para dois mortos e seis feridos.

As autoridades russas admitiram logo na quinta-feira que a explosão na base militar perto de Severodvinsk, no norte do país, provocou um breve aumento da radioatividade na área e levou ao fecho da zona próxima ao local do acidente.

Segundo as autoridades de Severodvinsk, uma cidade portuária nas margens do Mar Branco e principal base naval russa no Ártico, a a radiação começou depois a "diminuir".

As autoridades de Severodvinsk, com cerca de 190 mil habitantes, asseguraram que a situação não provocou um aumento das chamadas para os serviços de saúde e também não houve registo de um crescimento do nível de radioatividade no território das empresas que atuam no setor.

Num comunicado emitido quinta-feira, o Ministério da Defesa russo explicou que a explosão ocorreu durante uns ensaios com "um motor a jato de combustível líquido" e que "dois especialistas morreram devido aos seus ferimentos" e outros seis ficaram feridos.

O Ministério realçou ainda que "não houve emissões de substâncias nocivas para a atmosfera" após o incidente e a radiação de fundo na área "está dentro da norma".

O incidente ocorreu numa unidade localizada na cidade de Nionoksa, a 40 quilómetros de Severodvinsk, a principal base naval russa no Ártico.

Lusa