Mundo

Dentadura que desapareceu durante cirurgia encontrada na garganta do paciente

https://casereports.bmj.com/content/bmjcr/12/8/e230055.full.pdf

Prótese removível só foi encontrada oito dias depois da intervenção cirúrgica.

Um britânico de 72 anos começou a tossir sangue e a não conseguir engolir alimentos após uma pequena intervenção cirúrgica para retirar um tumor benigno no abdómnen. Só oito dias depois da operação, os médicos detetaram que tinha a dentadura alojada na garganta.

O caso foi revelado num estudo na revista científica "BMJ Case Reports", com o objetivo de alertar os médicos para possíveis complicações em cirurgias a doentes que utilizam próteses dentárias removíveis. A identidade do homem não foi revelada no estudo de caso da autoria de Harriet A. Cunniffe, otorrinolaringologista do Hospital Universitário James Paget NHS Foundation Trust, no Reino Unido.

Segundo o trabalho científico, o britânico deslocou-se as urgências dias após a cirurgia a queixar-se que não conseguia engolir alimentos e que tossia sangue. Mas, depois de uma análise à garganta, tudo parecia normal e consideraram que a dor podia ser efeito colateral do tubo inserido na garganta durante a operação.

Depois de estar medicado durante dois dias, alguns dos sintomas agravaram-se e o homem ficou com dificuldade em respirar, principalmente quando estava deitado. Voltou às urgências e, depois de despistada uma possível pneumonia e de realizados exames ao pescoço, os médicos decidiram inserir um tubo fino com uma câmara na ponta através do nariz.

Foi assim que os clínicos descobriram a fonte dos sintomas: as próteses, que se pensava terem sido perdidas numa sala do hospital, estavam alojadas na laringe.

Nas semanas seguintes, o britânico teve que voltar novamente ao hospital - que não é identificado no estudo - porque ainda tossia sangue. Descubriu-se que um vaso sanguíneo tinha sido afetado durante o processo de cura, obrigando o homem a ser submetido a uma outra cirurgia. Os médicos estimam que ao logo do processo tenha perdido cerca de 1,5 litros de sangue.