Mundo

Esta máquina transforma garrafas de plástico em bilhetes de metro

Gregorio Borgia

Não é magia. É tecnologia.

Gregorio Borgia

Quem, por estes dias, for a Roma e descer até ao metro, vai deparar-se com uma máquina amarela, ou melhor três.

Estão a postos para engolir garrafas de plástico e reutilizá-las em cêntimos e transformá-los em bilhetes de metro.

O projeto começou agora a dar os primeiros passos. Esteve um ano a ser preparado e a procura, ou pelo menos a curiosidade, tem sido muita.

Haja sede e vontade de passear pela capital italiana até porque para se conseguir um bilhete é preciso beber muita água.

Gregorio Borgia

Como funciona

É preciso, claro está, uma aplicação no telemóvel: a "MyCicero" ou "Tabnet". Feito o depósito da garrafa, são enviados cinco cêntimos para a conta dos passageiros que posteriormente pode trocá-los por bilhetes de metro.

E sim, fizemos as contas. Para conseguir "uma borla" no metro de Roma é preciso beber pelo menos 30 garrafas de água.

O presidente da autoridade de transporte de Roma, a ATAC, não confiante. Explica que "numa altura em que se fala em cripto moeda, temos uma moeda de plástico. Essencialmente é um sistema no qual se recicla, constrói-se uma relação de fidelidade com os cidadãos que são recompensados pelo seu comportamento".

Gregorio Borgia