Mundo

Rússia cancela evacuação de aldeia para manobras militares

Sputnik Photo Agency

As autoridades russas admitiram que a explosão na base de Nionoksak provocou um breve aumento da radioatividade na área.

O exército russo cancelou na terça-feira a evacuação de Nionoksak, uma aldeia nos arredores de uma base de mísseis nucleares no extremo norte da Rússia, onde ocorreu uma explosão na quinta-feira, indicou a agência noticiosa russa Interfax.

Os residentes tinham sido aconselhados a abandonar a aldeia, segundo a administração regional sediada em Severodinsk, que tinha recebido uma notificação dos militares recomendando a evacuação.

A justificação dada foi a atividade não especificada naquela base, especializada em ensaios de mísseis da frota russa, nomeadamente mísseis balísticos.

De acordo com o jornal britânico Guardian, autoridades de Nionoksak propuseram que os habitantes abandonassem a localidade entre as 05:00 e as 19:00 de hoje, mas responsáveis do governo regional afirmaram não estar prevista a evacuação da aldeia.

Cinco engenheiros nucleares morreram na quinta-feira na explosão, durante ensaios com "um motor a jato de combustível líquido", explicou o Ministério da Defesa russo após o acidente, sem referir que este envolvia combustível nuclear.

Só no sábado as autoridades russas admitiram que a explosão na base, aberta em 1954, provocou um breve aumento da radioatividade na área.

O Serviço Meteorológico russo informou hoje na sua página na internet que, no dia a seguir ao da explosão, se registou na cidade de Severodinsk um aumento do nível de radiação entre quatro a 16 vezes do que é habitual para a zona.

As autoridades locais da cidade de 183.000 pessoas disseram que o breve pico nos níveis de radiação não representa qualquer perigo para a saúde.

Lusa