Mundo

Um carimbo que pode acabar com os apalpões nos transportes públicos

https://twitter.com/ShachihataBS

Em apenas 30 minutos, os cerca de 500 aparelhos disponíveis esgotaram.

Um aparelho anti-assédio com o objetivo de combater o abuso sexual nos transportes públicos foi lançado no Japão.

O objeto permite às vítimas marcar os atacantes com um carimbo de tinta invísivel na forma de uma mão. A luz preta do aparelho permite, depois, identificar quem foi marcado.

Apesar da firma Schachihata, que criou este aparelho, garantir que apenas quer combater o abuso, um porta-voz da Organização de Rape Crisis em Inglaterra e no País de Gales disse à BBC que estava preocupado que estas estivessem a lucrar na base de "medos legítimos de violação e abusos sexuais", e a pôr a responsabilidade na potencial vítima.

"Apesar dos inventores e produtores destes produtos não serem mal-intencionados, há algo problemático em alguém querer lucrar através dos medos, predominantemente das mulheres, relativamente a violência e abuso sexuais" afirmou Katie Russell.

O anúncio do carimbo surgiu em maio, depois de um vídeo da empresa, que mostrava jovens estudantes japonesas a perseguir um presumível abusador numa plataforma de uma estação, se ter tornado viral.

A Polícia de Tóquio disse que em 2017 foram reportados cerca de 2 620 crimes sexuais, a maior parte referentes a apalpões em comboios ou nas estações.

Em apenas 30 minutos, os cerca de 500 aparelhos, foram vendidos por cerca de 21 euros cada, revelou um porta-voz à CNN.