Mundo

Fátima foi palco de uma megaoperação de espionagem da China

Fátima foi palco de uma megaoperação de espionagem da China

Objetivo era boicotar um encontro de líderes religiosos e políticos que se realizou no final de agosto. 

A reunião, organizada em segredo, contou com a presença do bispo-emérito de Hong Kong, assumido opositor do regime de Pequim, do chefe de gabinete de Donald Trump e do primeiro-ministro húngaro. O Ministério dos Negócios Estrangeiros está a verificar os acontecimentos.