Mundo

Sabotou avião porque estava "chateado" com o contrato de trabalho

Ross D. Franklin

A bordo da aeronave seguiam 150 pessoas.

Um mecânico da American Airlines foi acusado esta semana de sabotar e danificar uma aeronave em julho, porque estava "chateado" com as negociações sobre os contratos de trabalho entre o sindicato e a companhia aérea.

Marouf Ahmed Alani colocou uma éspecie de espuma no tubo de pitot - que serve para dar informações de altitude e velocidade - que impediu que o sistema funcionasse. No entanto, os pilotos deram conta de uma obstrução no sistema logo que ligaram os motores do avião, que seguia para as Bahamas, com 150 pessoas a bordo. A descolagem foi, de imediato, abortada, informa a BBC.

Após uma inspeção, foi encontrado um pedaço de espuma numa parte, que impedia o sistema de navegação de funcionar. Só esta semana os responsáveis por investigar o caso acusaram Alani de sabotagem, depois de outros mecânicos o identificarem atráves do sistema de videovigilância do aeroporto.

De acordo com as declarações prestadas à polícia, o mecânico disse que danificou o tubo para causar um atraso ou levar ao cancelamento do voo, após ter ficado "chateado" com o contrato de trabalho acordado entre o sindicato e a American Airlines, que, segundo ele, o afetou financeiramente.