Mundo

Hospital de Nampula confirma que 98 pessoas deram entrada, incluindo as 10 que morreram

FERHAT MOMADE

Multidão saiu de forma desordenada após um comício da Frelimo na quarta-feira.

A direção do Hospital Central de Nampula confirmou hoje a morte de dez pessoas durante um incidente quando uma multidão saiu de forma desordenada de um comício eleitoral num estádio da principal cidade do norte de Moçambique.

Falando durante uma conferência de imprensa, o diretor do Hospital Central de Nampula, Cachimo Molina, disse que 98 pessoas, incluindo as dez que morreram, deram entrada naquela unidade depois do incidente.

Deste grupo, 14 pessoas permanecem internadas nas enfermarias de ortopedia e cirurgia, disse Cachimo Molina.

O incidente aconteceu ao princípio da noite de quarta-feira, pelas 17:30 (menos uma hora em Lisboa), após um comício da Frente de Libertação de Moçambique (Frelimo), partido no poder, dirigido pelo candidato à Presidência de República e atual chefe de Estado, Filipe Nyusi, no Estádio 25 de Junho, na capital provincial.

Na manhã de hoje, o secretário-geral da Frelimo, Roque Silva, visitou as vítimas internadas no Hospital Central de Nampula, para manifestar solidariedade e apoio.

"Por aquilo que vimos, sentimos um relativo conforto porque não há risco de vida dos internados", declarou Roque Silva.

O ministro do Interior moçambicano, Basílio Monteiro, anunciou a criação de uma comissão de inquérito para investigar as causas do incidente.

A notícia foi avançada por Agostinho Trinta, primeiro secretário da Frelimo em Nampula, em conferência de imprensa.

  • Hoje nos jornais
    3:48