Mundo

Atriz que admitiu que pagou suborno para filha entrar na faculdade deverá ser condenada

Katherine Taylor

A atriz de "Donas de Casa Desesperadas" admitiu que pagou suborno para filha entrar na faculdade.

Felicity Huffman deverá ser condenada por participar na maior rede milionária de suborno para entrar em universidades de elite nos Estados Unidos, avança a BBC. Os procuradores do caso pedem um mês de prisão efetiva e o pagamento de uma multa de cerca de 18 mil euros.

A atriz norte-americana, que admitiu ter pago cerca de 13 mil euros para que as respostas dos exames da filha fossem corrigidas secretamente, em 2017, fazia parte de uma rede com cerca de 50 pessoas, constituída por pais e treinadores.

Esta sexta-feira, a estrela da série "Donas de Casa Desesperadas" vai ser presente a um juiz no tribunal de Boston para conhecer a sentença. Será a primeira mãe a ser condenada por fraude.

Não se sabe se o pedido da defesa da atriz, que intercedeu para que Huffman cumprisse a pena em liberdade condicional, vai ser aceite pelo juiz responsável pelo caso.

Os procuradores do processo escreveram um memorando que argumentava que "nem a liberdade condicional nem a prisão domiciliária (numa grande casa em Hollywood Hills com piscina infinita) constituem punições significativas ou impedirão outros de cometer crimes semelhantes"

A operação Balada dos Campeões

O FBI chamou a investigação de Operação Balada dos Campeões ("Operation Varsity Blues") em homenagem ao filme de 1990, com o mesmo nome, sobre as pressões das bolsas de estudo no desporto.

Os casos ocorreram entre 2011 e 2018, com os pais a tentarem enganar o processo de admissão à universidade nos Estados Unidos da América.

Os investigadores revelaram que os pais pagaram subornos, fizeram com que os exames fossem alterados e até falsificaram as imagens dos filhos para que dessem a entender que praticavam desporto.

No caso da atriz Lori Loughlin, conhecida pela sua participação na série televisiva "Full House" ("Três É Demais", em Portugal), ela e o marido, o designer de moda Mossimo Giannulli, pagaram subornos no valor de 500 mil dólares (cerca de 443 mil euros) para que as suas duas filhas fossem aceites na equipa de remo da Universidade do Sul da Califórnia, apesar de não praticarem esse desporto, e assim terem a admissão facilitada.