Mundo

Sobrevivente de cancro bate todos os recordes ao atravessar 4 vezes o canal da Mancha a nado

Facebook Sarah Thomas

Aos 37 anos Sarah Thomas bateu todos os recordes, apenas um ano após concluir o tratamento a um cancro da mama

Depois do cancro, Sarah enfrentou novos obstáculos

A prova já se adivinhava árdua: 128,7 quilómetros em mar aberto.

Quer isto dizer que para além da distância e da temperatura da água, Sarah sabia que tinha de lutar contra as fortes correntes do Canal da Mancha, que a obrigaram a vários desvios inusitados.

A distância mais curta entre do Canal Inglês, entre Dover (em Inglaterra) e Calais (em França) é de 33,3 km em linha reta.

Sarah acabou por fazer mais de 200 quilómetros, 209 Km para se ser exato, mais do dobro de quatro travessias em condições perfeitas e em linha reta.

- "É uma vitória, ela testou os limites da resistência. Foi incrível, absolutamente inspirador. No final, ficámos muito emocionados", conta Kevin Murphy, observador oficial da travessia.

Ao sair da água em Dover, Sarah Thomas comemorou sua entrada para o livro dos recordes com champanhe e chocolate. Mas primeiro há que descansar

Esta já foi a 3.ª travessia do Canal da Mancha, mas antes de lutar contra o cancro

Sarah Thomas completou sua primeira travessia em águas abertas em 2007. Em 2012 cruzou pela primeira vez o Canal da Mancha e repetiu a proeza em 2016, mas no passado sábado, na véspera da maior travessia, Sarah Thomas admitiu no Facebook que estava "assustada" com o desafio.

" - Estou há dois anos à espera desta travessia e lutei muito para chegar aqui (..) Estou 100%? Não. Mas sou o melhor que posso ser agora, depois de tudo o que passei, com mais explosão e garra do que nunca."

Porque Sarah fica para a história?

Até agora, 4 nadadores já se tinham aventurado a cruzar Canal da Mancha, mas apenas 3 vezes sem parar.

Sarah Thomas foi a primeira a completar a 4.ª volta e angariar o recorde absoluto