Mundo

Homem libertado nos EUA ao fim de 25 anos depois de condenação ter sido anulada

A condenação de Weeks assentava no testemunho de duas irmãs que diziam tê-lo visto a disparar, a partir das janelas da sua casa.

Um homem que passou mais de um quarto de século preso, enquanto proclamava a sua inocência, por alegado envolvimento num tiroteio, em Nova Iorque, que provocou um morto, foi libertado por os procuradores deixarem cair os testemunhos acusatórios.

Carlos Weeks, de 46 anos, saiu hoje da sala do tribunal de Brooklyn livre, pela primeira vez, desde 1993.

Weeks tinha sido detido por ocasião de um tiroteio que provocou a morte a Frank Davis, com 21 anos, e ferimentos a uma menina, com 10 anos.

O tiroteio resultou de uma disputa entre dois grupos de homens, fora de um complexo de habitação social.

A agora anulada condenação de Weeks assentava no testemunho de duas irmãs, habitantes num 12.º andar, que diziam tê-lo visto a disparar, a partir das janelas da sua casa.

Os procuradores e advogados de Weeks adiantaram que uma das mulheres se retratou, e a sua irmã diz que já não se recorda do tiroteio.