Mundo

Merkel classifica tiroteio no leste da Alemanha como um "atentado"

POOL New

O ataque ocorreu esta quarta-feira ao fim da manhã.

A chanceler alemã, Angela Merkel, classificou como um "atentado" o tiroteio ocorrido esta quarta-feira perto de uma sinagoga em Halle, no leste da Alemanha, que fez pelo menos dois mortos e dois feridos graves.

O ministro do Interior alemão, Horst Seehofer, foi mais longe nas palavras, afirmando que o tiroteio constitui um "ataque antissemita" provavelmente perpetrado por um simpatizante de um movimento de "extrema-direita".

Na rede social Twitter, o porta-voz da chanceler, Steffen Seibert, informou que Angela Merkel está a acompanhar "o desenvolvimento dos factos após o atentado de Halle" e que expressa a sua "solidariedade a todos os judeus pelo feriado [religioso judaico] Yom Kipur", assinalado entre terça-feira e hoje.

"No atual estado de coisas, devemos partir do princípio de que se trata de um antissemita", referiu, por sua vez, Horst Seehofer, num comunicado, acrescentando que a justiça suspeita de um ato de "extrema-direita".

A polícia de Halle levantou, entretanto, o estado de alerta acionado após o tiroteio, informando que a população daquela cidade está novamente autorizada a sair para as ruas.

"O perigo para a população não é mais considerado como alto", informaram as forças policiais locais no Twitter."Ainda estamos no local com um dispositivo importante. Podem regressar às ruas, os alertas estão levantados", acrescentou a polícia.

O ataque ocorreu hoje ao fim da manhã quando um homem fortemente armado tentou entrar numa sinagoga em Halle. Imagens de vídeo amador que circulam na Internet mostram a presença de pelo menos dois atacantes, referiram as agências internacionais.

Segundo os relatos divulgados, a tentativa de entrar na sinagoga foi frustrada e um homem começou a disparar na rua de forma indiscriminada, tendo posteriormente aberto fogo contra os clientes que estavam num estabelecimento de comida turca de 'take-away'.

Um suspeito também lançou pelo menos duas granadas de mão, uma contra um cemitério judeu junto da sinagoga e outra contra o estabelecimento de comida. Entre 70 a 80 pessoas estavam no interior da sinagoga no momento do ataque.

A polícia de Halle confirmou, entretanto, uma detenção. A Procuradoria-geral da Alemanha, que tem competências na área da luta antiterrorista, assumiu a investigação.

Lusa