Mundo

Usava passaportes portugueses falsos para ajudar criminosos no Reino Unido

Cidadão chinês foi detido a 14 de maio em Birmingham.

Um cidadão chinês julgado no Reino Unido por gerir centenas de casas usadas por grupos criminosos para promover prostituição ou cultivar canábis foi apanhado com passaportes portugueses falsos, revelou a Agência Nacional para o Crime (NCA) britânica.

Feng Xu, de 43 anos, foi detido a 14 de maio em Birmingham, no âmbito de uma grande investigação sobre a escravidão moderna e o tráfico de pessoas, na posse de 31 passaportes chineses ou portugueses falsos ou fraudulentos, além de vários documentos de identificação.

Segundo uma base de dados encontrada no seu computador, o cidadão chinês terá usado identidades falsas para alugar pelo menos 446 casas que terão sido usadas para fins criminosos.

Numa audiência no tribunal de Birmingham realizada na terça-feira, Xu declarou-se culpado de 22 crimes, incluindo lavagem de dinheiro e fraude, e deverá conhecer a sentença a 22 de novembro.

O responsável pelas investigações da NCA, Matt Rivers, disse que "Xu era um agente prolífico e um facilitador importante para várias redes criminosas envolvidas na prostituição, exploração sexual e produção de drogas" graças às casas que providenciava usando identidades e documentação falsas.

Lusa

  • O Milagre de Jesus
    25:48